sábado, outubro 18, 2014

Eu Li: Real - Katy Evans


Título:
Real
Autora:
Katy Evans
Editora:
Novo Século
Onde Comprar:
Saraiva | FNAC | Submarino

Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real.
Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar.
O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável. Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos.
Olá novamente amigos bookaholics. Como estamos? Quais os livros estão (parados ou não) na cabeceira de vocês essa semana?

Ando meio inconstante no blog #FATO, mas não abandonei o barco. Voltei justamente para resenhar uma nova aquisição minha, ando tentando conciliar dois amores (os livros que eu mesma compro/ganho e as surpresas que as editoras e a nossa chefinha Biah me mandam), e representando esse primeiro amor, vim compartilhar esse meu primeiro contato com a escritora americana Katy Evans.

Vocês já ouviram falar do livro dela chamado "Real"?

Admito, o que me fez comprar o livro primeiramente foi a capa, estupidamente apelativa, que ele possui (assim como o segundo da série, que também já tem essa tendência para capas), em seguida li a sinopse do livro e achei o Remington muito parecido com um outro esquentadinho literário, já conhecido de você, um tal de, Travis Maddox.

Apesar das similaridades (ambos os livros tem pugilistas ilegais, esquentados, tatuados, sedutores, morenos, e com olhos penetrantes) a meu ver, esse livro é um tanto quanto mais maduro. O Remington "Arrebentador" Tate, possui (justificadamente) muitas dificuldades (exceto o dinheiro, porque isso ele tem horrrrrrrrrores) a superar.

O livro não se atem somente ao seu lado hot, até porque ele não é o enfoque principal na trama, eis mais um bom motivo para ler. E sim a necessidade de pertençer que cada um de nós tem (alguns mais que outros) e a pequenas violências emocionais que passamos.

Gostei muitíssimo do livro em vários aspectos, do casal principal e mesmo dos secundários (aqui fica a dica para a Fernanda Karen). Do fundo cotidiano em que os personagens interagem. A Brooke me aborreceu seriamente em algumas passagens do livro, porque "vai ser ingênua assim na China!", ela acaba colocando tudo a perder, por não se comunicar devidamente, e não pensar no coletivo

Outro ponto positivo do livro foi a linda playlist (quem leu as resenhas que fiz anteriormente, sabe que sou chegada em book´s playlists) que a Kate Evans disponibilizou separadamente do texto. Logicamente baixei as músicas antes de começar a ler o livro. E as escutei quando mencionadas no livro, E FEZ TODA A DIFERENÇA!!!!

PERFIS: 

REM: Apesar de lutador exímio, ele não é um daqueles "brutamontes", que imaginamos quando pensamos em um lutador. Ele é muito atento a tudo e a todos. E quando ele quer algo ele dá tudo de si para conseguir.

BROOKE: Ela é uma ex-ginasta que teve problemas com o joelho e posteriormente se tornou uma preparadora física para atletas. Ela ainda se sente muito presa ao seu passado e mantém certos comportamentos de concentração olímpica. Como, por exemplo, nada de garotos.

Dos personagens secundários mais constantes no livro, prefiro não traçar um perfil, pois assim pode tirar a graça da surpresa durante a leitura....kkkk

A autora fez um trabalho equilibrado no livro, tem cenas hots sem se tornarem o núcleo do livro, tem cenas fofas de reler várias e várias vezes. Tem desgaste físico, mental e emocional. Tem as interações entre Brooke e Tate dentro do avião

E essas interações são fantásticas, o que fazer quando em seu primeiro dia de trabalho o seu chefe/lindo TATE pega seu Ipod e lhe entrega o dele para você ouvir Iris do Goo Goo Dolls, e quando chega a frase ´´And I'de give up forever to touch you`` ele fica te encarando com olhos tão reveladores, e que esperam que você entenda a dica! 

Ou quando a Brooke não aguentada mais de desejo e curiosidade sobre o beijo dele, que colocou ele para escutar: ´´kiss me like you wanna be loved, you wanna be loved, you wanna be loved, this feels like falling in love, falling in love, we're falling in love``, na voz do sedutora e melodiosa Ed Sheeran. Nem preciso dizer que ela conseguiu o que ela queria.

Um momento fofo, e que me surpreendeu foi saber que a Avril tinha uma música tão linda/fofa, quando a Brooke se declarou para o TATE tocando: ´´You're so beautiful, but that's not why i love you. I'm not sure you know, that the reason i love you is you, begin you, just you. Is all that we're been through and that's why i love you.``

Reafirmo, que durante todo o livro eles trocam sentimentos e declarações através de músicas, e isso foi PER-FEI-TO!!!!!

Então fica a dica!

Até a próxima!




Um comentário:

  1. Apesar de ser um bocado picante eu fiquei curiosa... http://diariosdeumadesconhecidacomilona.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo