quarta-feira, outubro 29, 2014

Eu Li: Onde Deixarei Meu Coração - Sarra Manning


Título:
Onde Deixarei Meu Coração
Autora:
Sarra Manning
Editora:
Galera
Onde Comorar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Simples, careta e sem graça. É assim que Bea se vê. Então quando a super descolada Ruby e seu bando de populares passam a se interessar por sua opinião, isso só pode ser uma pegadinha. Certo? Pelo menos é assim que sempre acontece nos filmes... Mas o convite para passarem as férias em Málaga parece pra valer. E com um bônus: Bea pode se afastar da mãe irritante e controladora. No entanto, depois de apenas 48 horas na Espanha, Bea se flagra mudando o itinerário. A menina decide visitar Paris para encontrar o pai que nunca conheceu. Afinal, a cidade luz pode emprestar um pouco de clareza a um período nebuloso de sua vida familiar. No caminho, ela conhece Toph, um estudante americano mochilando pela Europa. Enquanto procuram pelo pai dela nos cafés e boulevards de Paris, ela perde a cabeça em vez disso. Será que Bea é a garota de Toph ou a boa menina que sua mãe espera que ela seja? Ou será esse o verão mágico em que Bea finalmente torna-se dona do próprio nariz?

Primeira coisa a se falar: QUE CAPA LINDA!! Tão..tão! Segunda coisa: tô tão apaixonada pelo livro! Com um cenário lindo como Paris e uma protagonista com a qual eu me identifiquei, "Onde Deixarei Meu Coração" é um livro lindo, fofo e cativante!

Bea sempre foi uma filha maravilhosa, daquelas que toda mãe quer ter, mas a sua própria, apesar de tudo, não parece pensar assim. Por ter engravidado quando tinha apenas dezessete anos, a mãe de Bea acha que se não tomar as devidas precauções, Bea poderá repetir sua história. Quando eu digo tomar as devidas precauções, quero dizer que a mãe de Bea não a deixa sair com garotos, tenta impedir o contato com garotos de todas as formas possíveis, não deixa Bea usar roupas curtas, não a deixa sair com as amigas para festas e etc. 

Bea aceita isso tudo numa boa, raramente discordando de algo, mas em sua cabeça sonha com o dia em que irá a Paris conhecer seu pai, um intercambista que veio, engravidou sua mãe e foi embora. Ela não é popular, mas de repente se vê nas graças de Ruby -  na qual eu nunca confiei, e tinha total razão -, uma estrela no colégio, e surge o convite para ir para a Espanha passar as férias com ela e suas amigas. Feliz com a atenção - ô inocência -, Bea não perde a oportunidade e embarca nessa aventura, só que alguns dias depois se vê em um trem a caminho de Paris, em busca de um pai que nunca conheceu. Pena que por um descuido ela acaba continuando na Espanha, onde conhece Toph e seus amigos universitários que estão mochilando pela Europa. Daí em diante é uma aventura de auto-conhecimento e amadurecimento, descobertas boas e ruins, encontros e perdas.

Bea e Toph são personagens super cativantes de um livro despretensioso. Não são o casal perfeito de um romance perfeito que vai entrar para a história, mas são tão bons quanto em toda sua caracterização de um romance entre jovens que se encontram por acaso e descobrem que o acaso foi muito bom com eles. Bea é uma romântica não assumida e sonha que seu primeiro beijo será em Paris, onde seu sonhado pai mora, uma cidade que ama e da qual sabe quase tudo. É uma inspiração em sua vida. Já Toph é um jovem adulto que no começo não toma muitas atitudes em relação à Bea, apenas sorrisos e olhares, mas que é fundamental em não deixar Bea perder seu encanto por Paris depois que descobre um grande segredo, que a faz se revoltar e questionar tudo o que sempre acreditou sobre si mesma.

Me amarrei muito nesse livro, nos personagens, no cenário. Gente, que cenário, PARIS, ma chérie! Se eu tivesse dinheiro eu já estava em Paris a essa hora. A autora soube mostrar a paixão de Bea através de seu conhecimento sobre a cidade, a cultura, os pontos turísticos. Sério, dá uma vontade danada de sair correndo pra lá e mergulhar na cultura e no idioma (que eu já estudei, o que me deixou com mais vontade ainda de vender um rim e ir pra lá haha).

É um livro tão fácil de ler e tão fofo que em uma noite só eu terminei (três da madrugada, diga-se de passagem). É daquelas leituras leves e que te fazem suspirar e sonhar em viver uma história tão fofa e sincera quanto. Amei muito a leitura e totalmente recomendo para quem está em ressaca literária, ou acabou de ler um livro pesado...essa história é perfeita para afastar a mente de algumas coisas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo