quarta-feira, agosto 06, 2014

Eu Li: O Resgate - Nicholas Sparks




Título:
O Resgate
Autor:
Nicholas Sparks
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Confrontado com situações de extremo perigo, Taylor McAden, bombeiro voluntário, expõe-se até ao limiar do perigo. Denise é uma jovem mãe solteira, cujo filho de cinco anos sofre de um inexplicável atraso de desenvolvimento e a quem ela devota a sua vida numa tentativa de o ajudar. Mas o caso vai aproximar estes seres. Numa noite de tremendo temporal, Denise sofre um acidente de automóvel e é Taylor quem vem socorrê-la. Embora muito ferida, a jovem depressa toma consciência de que o filho já não se encontra na sua cadeirinha do banco traseiro. Taylor irá até ao fim de uma angustiante noite de buscas para o encontrar. Foram tecidas as primeiras malhas que os irão unir - o pequeno Kyle desabrocha ao calor da ternura daquele homem. Denise abandona-se à alegria de um amor nascente. Mas Taylor tem em si cicatrizes antigas, que o não deixam manter compromissos de longa duração.

O Resgate é mais um daqueles livros do Nicholas que te desperta uma enorme sensação de familiaridade ao mesmo tempo em que te deixa curioso em relação aos acontecimentos e com vontade de conhecer melhor os segredos e dramas dos personagens. 

Numa noite de temporal Denise, mãe de Kyle, de 5 anos, está tentando voltar para casa quando sofre um acidente de carro. Enquanto o resgate não chega, ela acaba ficando inconsciente, e não percebe que seu filho não está mais preso na cadeirinha. Taylor é o primeiro a chegar ao acidente. e por mais preocupado que esteja com a moça, não deixa de se comover com o desespero dela em achar seu filho, e faz disso sua missão: achar o garotinho perdido. Depois de muita procura e de colocar sua vida em risco, finalmente Taylor encontra o garoto, que acaba sendo uma ponte entre seu salvador e sua mão, que precisa ser salva tanto quanto é capaz de salvar.

Apesar de o título estar no singular, não há só um resgate no livro. Além dos resgates reais, como o que dá origem ao romance entre os personagens principais, também há uns tantos resgates emocionais, os mais difíceis de realizar, e pelos quais você mais torce.

Kyle é o maior amor da história. Que garotinho fantástico! Ele tem problemas de linguagem, e por isso mesmo não fala direito e nem sempre entende o que falam para ele. Sua mãe se dedica exclusivamente a ele quando não está trabalhando, treinando-o exaustivamente na esperança de que um dia ele possa  ter amigos e ir a uma escola normal. E não é que o primeiro amigo que ele faz é o Taylor, ou "Taiô", como ele diz? Muito, muito amor por essa criança ♥♥♥♥ Não tem como não gostar dele, essa é a verdade.

O livro não é composto por um enredo repleto de cenas eróticas, com romantismo para dar e vender. A verdade é que a partir do drama se constrói o romance, com pessoas já adultas, mas atormentadas por traumas de infância, com medo de se sentirem culpadas por serem felizes. E a partir das situações dramáticas se constrói um romance verdadeiro, em uma cidade pequena, onde não há grande ambições, onde ir para feiras e pequenos festivais é um grande passatempo. E a narrativa passa todo esse clima de uma história que pode estar acontecendo em qualquer canto do mundo, até mesmo enquanto você está lendo essa resenha.

Infelizmente o Nicholas não deu um desconto e acabou não resistindo a vontade de matar um personagem querido, e por isso eu não o perdoo. Mas tirando isso eu gostei muito do livro. Antes eu tinha um pouco de preconceito com o autor, confesso, mas agora eu já leio sem medo. É super legal essa confiança! Editora, desce mais livros do Nicholas aí!


2 comentários:

  1. Eu tenho um grande problema com o Nicholas de amar as adaptações e não gostar muito dos livros.
    Meu filme favorito da vida é "Um amor pra recordar", mas fui ler o livro e me decepcionei muito, assim como nas outras adaptações.

    ResponderExcluir
  2. Oiiiee
    Mais um maravilhoso livro do Sparks e não acredito que ele vai matar mais um personagem,agora fico imaginado quem seja.Vi que esse livro é baseado na vida dele e da mulher já que ele também tem um filho com essa dificuldade de linguagem,tenho certeza que vou me emocionar.E ao contrario da Silvia eu gosto mais dos livros mesmo,lembro quando assisti "A última música" e fiquei brava porque muitos detalhes essências não estavam no longa.
    Beijos

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo