segunda-feira, julho 14, 2014

Eu Li: A Bandeja - Despertar #1 - Lycia Barros


Título:
A Bandeja
Autora:
Lycia Barros
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC



A bandeja conta a história de Angelina, jovem de 19 anos, que ao entrar para a universidade, inicia um apaixonado envolvimento amoroso com um de seus professores, Alderico - mais conhecido por Rico. Por conta de toda a avassaladora e descontrolada paixão que envolve esse relacionamento, Angelina começa a viver somente para Rico, colocando seus estudos, seus amigos, sua família, sua religião e até mesmo a si própria em segundo plano. Angelina é evangélica por tradição familiar e não exatamente por convicção religiosa. Porém, inesperadamente, tem um estranho sonho, cujas revelações possuem um forte e marcante significado, que ela somente conseguirá compreenderá mais tarde. Quando, no momento certo, a grande verdade lhe é revelada, ela finalmente compreende o que significa o amor de Deus em sua vida.
Eu não sabia nada sobre o enredo do livro quando o solicitei para resenha. Só sabia que muitos blogueiros elogiavam o livro e a autora, e para mim isso foi suficiente para eu dar uma chance. Qual não foi minha surpresa ao perceber, logo nas primeiras páginas, que era um livro cristão. Sendo super sincera com vocês, minha primeira reação foi: "Putz, onde eu fui me meter?" Não sou preconceituosa, longe de mim, e acredito em Deus acima de tudo, independente de religião, mas é que eu já imaginava que teria que ler algo recheado de termos e preceitos aos quais não estou acostumada em meu dia a dia.

No começo foi meio estranho, é verdade, mas aos poucos fui me acostumando com a linguagem e a história de Angelina me conquistou, além de me deixar pensativa depois, o que com certeza era o objetivo da autora ao escrever um livro cristão para jovens.

Bom, Angelina é uma jovem que foi criada em uma família muito religiosa, e apesar de seguir os preceitos ensinados, nunca sentiu que aquilo tudo era realmente para ela, sentia vontade de testar seus limites, de aprender com seus erros, de viver 'livre'. Ao mudar-se para o Rio de Janeiro para cursar a faculdade de letras, ela logo se viu tentada a colocar tudo que havia aprendido de lado. Ela cedeu à tentação ao envolver-se com um de seus professores, conhecido como Rico, e se entregou totalmente ao amor que acreditava sentir. Suas notas caíram, ela não sentia vontade de visitar sua família, construiu uma rede de mentiras, abandonou os amigos, esqueceu sua religião e só pensava em Rico. Tudo isso parecia normal para ela, até que descobriu que Rico guardava muitos segredos dela, o que a fez sofrer muito, mas também começar a abrir os olhos para tudo o que renegou enquanto seu mundo se resumia a ele.

A Bandeja foi uma grande surpresa. Depois que eu me acostumei aos termos e as demonstrações de fé dos personagens, tudo se desenvolveu muito bem. É um livro de ensinamentos, mas não de uma maneira chata. A autora construiu uma história que poderia estar acontecendo agora mesmo com alguma amiga ou conhecida sua, e da mesma maneira mostrou a importância da família, de suas crenças, de seus amigos, de se valorizar, de lembrar quem você é e o que gostaria de ser, que futuro você vislumbra para você, e de dar valor a Deus, e confiar.

Angelina é a representação de muitos jovens por aí, tanto meninos quanto meninas, que talvez ao lerem esse livro se peguem comparando as situações do livro com situações próximas. Eu adorei o modo como a autora não forçou tantos preceitos como eu achei que eu faria, apesar de ser claro durante o enredo o que ela defende como correto, digamos assim, mas o mais importante é que ela e seus personagens possuem a mente aberta. Meu maior medo era ter que lidar com uma leitura condenatória, cheia de ideias e mais ideias de como ser a pessoa certa para ser amado por Deus. A autora não colocou Deus como uma figura condenatória, como muitas religiões fazem, mas como um ser que só quer a nossa confiança.

Os personagens pecam, mas quem nunca? O importante é quais atitudes eles tomam diante de seus erros, como encaram as situações, quais as escolhas que fazem. Nem todas são certas, mas o que fazer depois que você erra? Continuar errando ou tentar acertar?

É uma história ótima, que vale a pena ser lida, independente de religião, de crenças e etc. Tem uma proposta bonita, muito digna. Ah, Dante, um dos personagens do livro, é um rapaz super fofo, com uma fé muito bonita, e eu meio que desenvolvi uma paixonite por ele rsrsrs. É um romance que com certeza vale a pena ser lido. 





3 comentários:

  1. Oi, Bianne! Eu ganhei esse livro de presente e assim que comecei a ler, a leitura não vingou, sabe? Tive que abandoná-lo. Na segunda vez que o peguei para finalizar a leitura, eu entendi o que tinha acontecido. Esse livro é, como você disse, um livro de ensinamentos e às vezes tem coisas que não estamos no tempo certo para aprender. Eu tentei ler o livro no tempo errado, e na segunda vez foi o timing perfeito. Ele caiu em minhas mãos de uma forma que eu nem acreditava que era possível porque eu pude compreendê-lo e enxergar a profundidade das palavras de Lycia, e como é que elas poderiam mudar a minha vida, sabe? Também tive um pé atrás com o lance de se tratar de um livro religioso, mas encontramos algo bem bonito em A Bandeja né? Achei que você usou as palavras certas: "Os personagens pecam, mas quem nunca? O importante é quais atitudes eles tomam diante de seus erros, como encaram as situações, quais as escolhas que fazem. Nem todas são certas, mas o que fazer depois que você erra? Continuar errando ou tentar acertar?". Também penso assim, e você traduziu meus pensamentos para as palavras. Gostei muito da resenha, mais ainda por concordamos tanto assim, hahaha.

    Beijos.
    http://tempestade-de-estrelas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por você ter gostado da resenha e se identificado com ela. Beijos!

      Excluir
  2. Eu jamais imaginei que esse livro seria sobre uma pessoa evangélica, vi tantas pessoas comentando e me interessei sem nem mesmo ter lido a sinopse, eu gostei bastante dessa história e acho que deveria lê-la por que nesse momento estou me sentindo uma Angelina e talvez esse livro me ajude de alguma maneira. Espero que consiga ler ele logo.
    Beijos

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo