segunda-feira, janeiro 13, 2014

Eu Li: Aprendiz - Saga do Mago #1 - Raymond E. Feist


Título:
Mago: Aprendiz
Autor:
Raymond E. Feist
Editora:
Saída de Emergência
Onde Comprar:


Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro destemido ao serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer. Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos. 

Oi gente! Finalmente estou de volta com as resenhas! YAY! Para começar com chave de ouro, escolhi um livro nota máxima!

Eu não costumo muito ler livros de fantasia no estilo de Mago; não faz parte normalmente dos tipos de livros que me atrem. Porém  já tive boas experiências com livros similares, e o fascínio que este tipo de livro provoca em alguns leitores, a verdadeira devoção ao gênero, despertou em mim a vontade de me aventurar mais por estes caminhos e, quem sabe, arranjar mais vício dentro do vício rsrs.

Por que eu escolhi começar com Mago e não com outros livros já famosos no Brasil? Em primeiro lugar, a capa. OMG que capa maravilhosa! Eu já perdi um bom tempo contemplando-a em busca de datalhes não percebidos em observações anteriores. É linda e me deixou super curiosa sobre o universo da história. Também vi muitas opiniões positivas em sites estrangeiros, todas muito positivas.

O começo da história é meio lento, e eu precisei me acostumar às descrições de cenários. Pug vive em Crydee, uma vila  é uma criança ainda, um órfão que vive envolvido em confusões com seu melhor amigo Tomas, e sua maior perspectiva de vida é se tornar um aprendiz de guerreiro. Não é o que acontece, mas ele acaba sendo escolhido como aprendiz de um mago,  Kulgan. Ele começar seu treinamento, mas seu desenvolvimento não é tão rápido quanto ele esperava. Em compensação, em alguns momentos sua magia aparece de forma surpeendente e poderosa, mas as coisas mais simples ele não consegue aprender.

Esse começo foi lento, e eu esperava que Pug se mostrasse um mago promissor, precoce e com grande poder. Porém, antes que isso acontecesse, Midkemia, o mundo onde a história se passa, começa a sofrer com a presença de seres estranhos à tudo o que existe lá. Logo nos vemos envolvidos em uma guerra fantástica contra seres que podem ter vindo de outra dimensão, em algumas coisas mais avançada e em outras não. Assim, Pug e Tomas se vêem envolvidos em uma expedição que pode definir o futuro de Midkemia.

É preciso deixar claro uma coisa: se vocês está esperando um livro que fale sobre Pug e seu aprendizado na arte da magia, sinto lhe dizer que você não vai encontrar. Sim, apesar do título, este não é o foco do livro. Na verdade o aprendizado de Pug existe, mas é mais uma questão de amadurecimento, aceitação de perdas, primeiro amor, coragem, cresimento, e etc, o que podemos perceber com clareza. Magia mesmo é quase inexistente. Na verdade o livro original foi dividido em dois volumes, e este é o primeiro. Talvez a divisão não tenha sido favorável à essa questão e no segundo volume sejamos totalmente envolvidos em questões de magia, mas isso só saberemos se lermos este e o próximo volume.

E por que eu dou cinco estrelas ao livro? Porque a narração da jornada por Midkemia, as batalhas, os diferentes povos, o ambiente medieval, a angústia pelos personagens, as descrições, os sentimentos que desperta, tudo isso é fantástico! Não consegui interromper a leitura depois que os questionamentos sobre os estranhos acontecimentos em Midkemia começaram. É muito, muito legal, e quase morri do coração umas dez vezes com acontecimentos envolvendo Tomas, Pug e Kulgan. O final é totalmente angustiante para o querido Pug. Talvez esse seja o gancho para o desenvolvimento da magia dele que foi interrompido pela divisão em dois livros.

Eu adorei o livro, apesar de ter me surpreendido com a diferença entre o que o título sugere e o que realmente acontece. Bom que a história é capaz de conquistar e envolver mesmo assim, e a escrita de Feist me agradou bastante. Espero encontrar muito mais magia no segundo livro, porque foi uma das coisas que pesaram na escolha deste primeiro livro, mas confesso que a guerra por si só, em um ambiente medieval, repleto de limitações, mas com guerreiros corajosos, personagens cativantes, e com uma narração tão boa quanto a deste livro é capaz de me seduzir também ;)


Um comentário:

  1. Biah...
    não consigo mais olhar para a capa desse livro sem lembrar da Roberta falando dele no PA Book Club de janeiro....quando vi a capa do livro pensei que o livro se passava em um cenário asiático...^^..e que nome é esse gente...PUG?
    Mas, no todo a história parece ser cativante...
    ^^

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo