quarta-feira, outubro 30, 2013

Eu Li: Praga - Gone #4 - Michael Grant


Título:
Praga
Autor:
Praga
Editora:
Galera Record
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

O terror já se tornou parte da vida dos habitantes do LGAR. Eles sobreviveram à fome, às mentiras e ao mais completo caos. Agora parecem ter uma trégua. Caine foi exilado em uma ilha, e Drake, que voltou ainda mais cruel e doentio – e agora imortal –, está preso. Mas, no LGAR, os problemas não somem assim tão facilmente. Enquanto a água acaba e a sede se torna insuportável, uma gripe fatal e contagiosa se espalha por Praia Perdida. E na floresta, um parasita transmitido pelas cobras voadoras dá origem a insetos malignos, gigantes e predadores que aterrorizam os habitantes do LGAR.


Já é o quarto livro da série e cada vez ela fica melhor e eu fico mais angustiada em relação ao futuro dos meus personagens pre(feridos) e magoados do LGAR. Tanta coisa já aconteceu, algumas boas, dignas de demonstrar o valor da amizade e da união, mas outras servem para mostrar cruelmente e cruamente o que o ser humano é capaz de fazer em uma situação desesperadora como a dos habitantes de Praia Perdida. 

Fiz uma promessa para não roer mais as unhas, mas quase eu a quebro lendo esse livro. Muita angústia gente, muita angústia. Essa praga que chega para atormentar ainda mais as pobres crianças - ainda podemos chamá-las assim? só pela idade certo? - é em forma de uma gripe que faz as crianças tossirem tanto a ponto de cuspirem seus próprios pulmões! O hospital não tem capacidade nem material necessário para cuidar dessa doença, e a única coisa que podem fazer é colocar todos em quarentena e torcer para melhorarem. 

Se fosse só isso eu diria que Michael Grant perdeu a mão para escrever, o que obviamente não aconteceu. Drake está causando problemas, criaturas metálicas que comem as pessoas por dentro estão se espalhando, e todos estão ficando cada vez mais desesperados, entre muitas outras coisas. É muito 'mind-blowing' acompanhar a mudança dos personagens sabe? Pessoas que eram alegres e otimistas perdendo a esperança, tomando atitudes malvadas e cruéis, perdendo a coragem, tudo em nome da sobrevivência e da sanidade, mental principalmente. Não é melhor aceitar a morte do que ficar lutando e lutando sem chegar a lugar algum? E se matar não facilita ainda mais?

São esses questionamentos e a forma como todos são postos à prova diante de tantas coisas horrendas, e mesmo assim conseguem demonstrar que ainda há um fio de esperança, que ainda é possível sorrir, que me fazem amar tanto essa série e aguentar a angústia que ela proporciona. É tanta coisa que quem não leu ainda nada da série não pode imaginar. É algo que você precisa ler pra entender o sentimento que proporciona. Faltam dois livros para a série terminar e ainda não sei se ficarei triste ou sentirei alívio pelos personagens. Todos estão tão mudados...Sam, Astrid, Edílio, Quinn, Lana...tenho medo por eles. Vou ter que esperar pra ver. 


7 comentários:

  1. Cara, essa série é uma coisa de louco!
    Nunca vi coisa igual. É uma dor latente mesmo. Honestamente, não sei se gosto desse autor.
    O que ele tem na cabeça pra criar uma coisa dessa?!
    Sempre faço analogias de distopias e, sim, ela é muito inteligente, poprerém cruel. Porém dolorosa.
    Olha, preciso ler esses livros devagar, senão quem vai "pufar" sou eu.
    Adorei tua resenha honesta. É dor mesmo que sentimos, não tem jeito.

    Beijo, Biah.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que livro é esse? A história do livro parece ser atormentador e desesperador. Nem tive conhecimento dessa série. É a primeira vez que leio algo sobre ela. Vou procurar pelos outros, já que você gostou tanto assim, quero saber se é tão apavorante como diz. Beijos.
    elizabethmsalles@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Poxa, eu adoro as capas dessa serie, mas agora até com medo delas eu fiquei...kkk
    Parece meio intenso como um distópico.
    o.O será que mesmo assim devo coloca-lo na minha lista?
    aff
    Adorei a resenha Biah.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, pela sua resenha, este deve ser um livro incrível! Ainda não li nenhum livro da série, mas fiquei com muita vontade de ler...
    Quantos livros tem essa série?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São seis livros Rafaela. Quatro já foram lançados no Brasil pela editora Galera. São eles: Gone, Fome, Mentiras e esta último, Praga ;)

      Leia que é muito boa!

      Excluir
  5. Essa é uma as séries que estão na minha lista de preciso ler mas no momento está complicado. Eu tenho muitos livros não lidos e estou tentando diminuir esse número antes de comprar mais livros.

    ResponderExcluir
  6. Eu entendo completamente o que você quer dizer com: "Tanta coisa já aconteceu, algumas boas, dignas de demonstrar o valor da amizade e da união, mas outras servem para mostrar cruelmente e cruamente o que o ser humano é capaz de fazer em uma situação desesperadora como a dos habitantes de Praia Perdida." Eu me senti do mesmo jeito enquanto lia Divergente e depois Insurgente, esses livros mostraram-me que tanto as pessoas podem ficar super unidas quando estão em busca de um mesmo objetivo quanto podem virar as coisas um para os outros quando obtém o que quer.
    Olha eu já tentei não roer as unhas em meus momentos mais nervosos, mas é impossível não sucumbir a isto quando se está lendo um bom livro onde tem muita ação, suspense e um romance problemático auhsauhsaus

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo