quarta-feira, janeiro 25, 2012

Eu Li: O Nome do Vento - Patrick Rothfuss




Título :
O Nome do Vento - A Crônica do Matador do Rei - Primeiro Dia
Autor :
Patrick Rothfuss
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Saraiva | Submarino| FNAC

Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso.Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado.
Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade.
Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame.
Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.

Tenho tido muita sorte com os livros lidos nesse inicio de ano. Todos foram leituras ótimas, e O  Nome do Vento não foi diferente. Eu já disse na resenha de As Crônicas da Terra do Lago, que leituras desse tipo, em um mundo totalmente diferente do que conhecemos e com um caráter épico me atraiam, mas que constantemente essas estórias eram excessivamente descritivas. Pois bem, meu maior medo ao solicitar o livro para resenha foi que ele fosse ser assim, apesar de todos os elogios que ele recebeu. Veja bem, a maioria dos elogios vieram de pessoas que leram O Senhor dos Anéis e gostaram, sendo que eu nem consegui passar da página 100. Sente o drama!

Mas foi perfeito, sem descrições excessivas sobre o mundo em que a trama se passa, na verdade sem quase nenhuma descrição. O autor deixou muitas coisas para que o leitor descobrisse, intuísse. Ele estimulou nossa imaginação. E é um livro muito fácil de ler e entender, apesar da falta de detalhes. É uma narrativa muito diferente do que eu imaginava, e eu amei!

Kote é um homem enigmático, dono de uma hospedaria chamada Marco do Percurso, situada em uma cidadezinha calma que parece se situar no meio do nada. Ele tem a companhia de Bast, um rapaz que trabalha com ele na hospedaria e é seu aprendiz. Certo dia um morador da cidade é atacado por uma estranha criatura similar a um aranha, mas grande como uma roda de carroça e com patas afiadas como laminas, capazes de cortes bem profundos. Kote sabe o nome da criatura, Scrael, mas disfarça dizendo que ouviu o nome em uma história...

Quando um Cronista chega a cidade o passado de Kote é contado para nós através de suas próprias palavras, para que o Cronista escreva um livro contando a verdadeira história: Kote na verdade é Kvothe, um personagem lendário das histórias de seu mundo, chamado de "O Sem Sangue", " O Matador do Rei", "O Arcano"....Jovem, não alcança ainda os trinta anos, mas cheio de história pra contar e rugas de preocupação no rosto...

Noite outra vez. A Pousada Marco do Percurso estava em silêncio, e era um silêncio em três partes. (...) O homem tinha cabelos ruivos de verdade, vermelhos como a chama. Seus olhos eram escuros e distantes, e ele se movia com a segurança sutil de quem conhece muitas coisas.
Dele era a Pousada Marco do Percurso, como dele era também o terceiro silêncio. Era apropriado que assim fosse, pois esse era o maior silêncio dos três, englobando os outros dentro de si. Era profundo e amplo como o fim do outono. Pesado como um  pedregulho alisado pelo rio. Era o som paciente -  som de flor colhida - do homem que espera a morte.

Kote começa a contar sua história do momento em que, aos 11 anos e viajando com a trupe de artistas Edena Ruh, da qual ele e sua família fazem parte, se encontra com um velho idoso chamado Abenthy. Abenthy, ao discutir com alguns homens, acaba provocando uma rajada de vento furiosa. Curioso, Kvothe se aproxima e Abenthy questiona se a trupe não está precisando de um ajudante. Kvothe diz que sim e assim se inciam os anos de aprendizagem nas mais diversas ciências que Kvothe terá com Ben.  E através de Ben ele conhecerá os artifícios da mente e aprenderá um tipo diferente de magia, a magia feita com a mente. É que Abenthy é um arcanista, um homem conhecedor pleno dos artifícios da mente. Ele estudou no Arcanum, na Universidade, o que se torna o sonho de Kvothe.A partir de então muitas coisas acontecem, muitas coisas mesmo. E Kvothe se vê diante de um grupo de assassinos que habita as canções folclóricas e lendas de muita gente: o Chandriano. 

É realmente um livro épico! Um história totalmente nova, em um ambiente totalmente novo e com um aspecto novo: a simpatia. Simpatia é um tipo de magia, mas que é criada pela mente, a partir do exercício mental e da associação de objetos com outros parecidos com ele. É meio dificil de explicar, só lendo pra entender. E leia! Vale muito à pena! Você não para de querer saber mais sobre como Kvothe se tornou Kote, como sua lenda se formou, as pessoas que passaram por sua vida, e claro, seu encontro com o Chandriano.

Não me considerem maluca, mas eu adorei a simpatia. Até tentei fazer os exercícios mentais de Abenthy! É que, ao contrário de Harry Potter (que eu amo) onde a magia nasce com os bruxos, essa outra magia pode ser aprendida a partir desses exercícios mentais. É mais..próximo da realidade talvez? Enfim, adorei esse aspecto! 

Nunca vou conseguir dizer o quanto gostei em uma resenha. Quero logo por minhas mãos em O Temor do Sábio, que é um bíblia de tão grande, mas que deve conter aventuras e tanto e ser mais perfeito que esse. Se você gosta de épicos, não perca tempo.



13 comentários:

  1. "
    Se você gosta de épicos, não perca tempo. "
    Essa sou eu, sou apaixonado por épicos e estou doida por esse livro. Assim que a minha promessa acabar O Nome do Vento e Leviathan serão minhas primeiras compras. 
    Gostei da simpatia, pelo que você falou... magia através de treinamento... daqui a pouco eu me pego tentando, pkspksps. 

    Beijos, 
    Celle 
    Três Lápis

    ResponderExcluir
  2. Olá! É a primeira resenha que eu leio sobre esse livro e realmente você conseguiu me deixar com vontade de ler. Eu também adoro épicos, mundos diferentes, então, pelo que você escreveu, tenho tudo para gostar do livro. Vou colocar na lista dos desejados!

    ResponderExcluir
  3. Coloque sim, pois é ótimo ! E já tem o segundo volume à venda =D

    ResponderExcluir
  4. Eu tentei ! suaush e continuo tentando =P 
    Também quero muito ler Leviathan, a sinopse é ótima !

    ResponderExcluir
  5. Ei Biah...



    Nha eu sempre fico confusa com epicos, acho que é muita informação pra
    minha cabeça kkkk mas vc colocou tanto carinho na resenha que vou anotar
    a dica para uma futura leitura ok?



    A resenha ficou muito boa, parabéns. E ah, espero que vc consiga logo colocar as mãos no proximo livro-biblia kkkk 



    beijos querida e parabéns pela resenha :)

    ResponderExcluir
  6. Pois é, é sempre esse o meu meod em relação a épicos: o excesso de informações. Mas em O Nome do Vento não tem muito disso não. Claro que é um universo novo e tem coisas novas, mas não é nada sobrecarregado =D

    ResponderExcluir
  7. Não é o tipo de leitura que me agrada... nunca fui muito fã sabe? acabo demorando muito pra ler e enjoando fácil :/
    já tentei dar chance, mas fica difícil. talvez com esse livro né?
    kkkk
    beijos
    boa semana

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  8. Oi, nossa nunca tinha ouvido falar desse livro, essa é a primeira vez, mas deu realmente muita vontade de ler esse livro, parece ser muito bom.
    E adorei a resenha. :D

    ResponderExcluir
  9. Essa é a primeira resenha que leio desse livro e a sua opinião demostrou que o livro deve ser perfeito! Eu já estava com vontade de ler e agora? Fiquei mais ainda! É ótimo saber que se trata de uma história épica.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.
    http://booksedesenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Quero muito ler esse livro, adorei a resenha, escrita ótima, espero ler em breve

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo