quarta-feira, agosto 15, 2018

Eu Li: A noiva do highlander - Michele Sinclair

Título:
A noiva do Highlander
Autora:
Michele Sinclair
Editora:
Astral Cultural
Ano:
2017
Série:
The McTiernays #1

Adicione ao skoob

O escocês Conor McTiernay sonhou a vida inteira com um amor verdadeiro e duradouro. Mas ele sempre se deparou com uma situação oposta... As mulheres sempre o desejavam por causa de suas terras e títulos. Por isso, ele decidiu que nunca iria se casar. Mas isso mudou quando ele viu, pela primeira vez, uma mulher vinda da Inglaterra, encontrada escondida na floresta. Por trás da sujeira, ele tinha certeza de que Laura Cordell era uma mulher linda. Porém, ela conseguiria provar a ele que, ao contrário das outras mulheres que só queriam seduzi-lo por interesses materiais, ele tinha encontrado, de fato, uma esposa a quem poderia entregar seu coração?

Olá, Caraidean (amigos em Gaélico)!  

Hoje é dia de conhecer um novo Kilt para roubar o folego de vocês! E mais uma vez eu repito que: de fato não canso de descobrir novos livros de romance de época que se passam nas Highlanders para apresentar a vocês. Para quem acompanha minhas resenhas sobre e não viu o seu livro queridinho por aqui ainda... já sabe que é só comentar o post com sua dica que ficarei imensamente grata e assim que possível resenharei o querido livro!

Para começar, vamos dar as boas-vindas a autora Michele Sinclair aqui no blog pois este é o primeiro livro dela sendo resenhado aqui. Então, seja bem-vindaaa! Esperamos que muitos outros livros seus cheguem ao nosso poder para futuras resenhas. Pelo pouco que andei fuçando pelo pai dos curiosos, vulgo: Mr. Google, ela já é uma autora de romances do gênero bem conhecida na gringa e dentre as fãs mais assíduas de romances de banca. 

O livro "A noiva do highlander" é ambientado no ano de 1307 na Escócia e logo de cara somos inseridos em uma festa de casamento no estilo Galês, onde teremos o Laird Conor McTiernay já sem paciência para as inúmeras vezes que teve de ouvir: "E o senhor, não pretende se casar?" e ele foi ficando cada vez mais chateado com a insistente questão. Mas não poderia ir embora cedo do casamento de seu irmão em um clã vizinho, não seria de bom "tom" ainda mais porque trouxe todos os irmãos junto, o que por si só já daria um bom trabalho em reagrupar, afinal, eles eram 6 contando com ele, fora seu grupo de guardas. 

Quando enfim estavam retornando para casa, em meio a uma parada na floresta para acampar e retomar a viagem para casa na manhã seguinte, alguns de seus guardas acharam uma mulher perdida durante a patrulha ao redor do acampamento e ela, além de ter tentado machucar um de seus homens, estava suja e cheia de manchas de algo parecido sangue. A mulher era, apesar de toda a fuligem, linda. E logo chamou a atenção de todos os homens no acampamento. Só que além de linda, era inglesa; o que foi o suficiente para abrandar os ânimos dos homens que ficaram logo enamorados.

Aqueles homens com aparência feroz não precisavam saber ainda que tudo o que falavam dela em gaélico ela conseguia entender, até quando eles falavam mal. Afinal de contas, ela era Laurel Cordell, filha de pai Inglês e mãe Escocesa, e o sangue das terras altas falava mais forte no corpo dela. E como queria manter sua identidade oculta até conseguir contato com seu poderoso avô Galês, foi deixando eles pensarem que ela uma "pobre e infeliz inglesa". Ela só queria sair dali de qualquer jeito. E foi o que conseguiu...

Por se mostrar uma mulher incomum, Laura conseguiu a proteção temporária do grupo de grandes homens escoceses que estavam partindo para casa, mesmo que para isso ela quase tenha que ter entrado em uma luta. Mas o que não sabia é que sendo ela mesma, acabou chamando a atenção de uma forma diferente do Laird, e ele passou a ficar confuso entre seus sentimentos de admiração pela sua força e habilidade e, claro, repulsa por ela ser inglesa. Acabou que o lado intempestivo dela levou a melhor aos olhos dele, quando  seu lado territorialista e possessivo entrou em ação automaticamente determinando que ela era dele.

A atração entre ambos era latente, e até Laura ficou bem chocada com isso... e quando eles chegaram nas terras McTiernays as coisas só foram ficando mais aparentes até o ponto em que ele colocou na cabeça que ia conquistar a sua confiança para que, enfim, ela contasse o que de fato aconteceu quando eles se conheceram e do que ela estava fugindo.

Ele já tinha certas suspeitas... mas queria a confiança dela!

A história no livro gira muito ao redor do enlace desses dois cabeças-duras de sangue quente... e a treta por trás de quem é de verdade Laura e o que ela pode colocar em risco. Gostei da forma de narrativa da autora, tornou a história bem fluída sobre a dinâmica do casal e do mistério. A autora também conseguiu criar não um, mas vários personagens muitíssimos odiáveis para vilões e situações de reviravolta na história que por vezes pensei que o lado ruim da treta ia levar a melhor. A forma como ela descreveu a personalidade de cada um dos irmãos McTiernays fez com que a curiosidade aflorasse para saber a história de como cada um deles vai se apaixonar. O livro, apesar de ser um romance de época/medieval em que geralmente o casal é muito focado no enredo, conseguiu fazer com que nos envolvêssemos bastante com os personagens secundários e terciários.

Enfim, fica a dica e espero que tenham gostado da resenha. Beijos e até a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo