quarta-feira, março 02, 2016

Eu Li: Sr. Daniels - Brittainy C. Cherry

Título: 
Sr. Daniels
Autora:
Brittainy C. Cherry
Editora:
Record
Adicione ao Skoob

Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã.
Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês.

Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.

Esse livro é um caso seríssimo de amor, que roubou meu coração logo que olhei pra capa, que é linda!

Drama! Esse deveria ser o título. Logo nas primeiras páginas somos inseridos em uma lembrança bem dolorosa de Daniel Daniels, a morte de sua mãe. Depois disso, ele só foi acrescentando mais perdas à lista, e quando essas perdas aconteciam, seu irmão problemático Jace, sempre estava por perto.

Daniel tem uma banda chamada "Romeo's Quest" (na vida real ela não existe :/) e todos os capítulos do livro iniciam com um trecho de uma das músicas da banda. E, gente, queria MUITO que fosse de verdade. As letras são tão profundas, e combinam muito bem com o decorrer de cada capítulo. Dá até pra considerar como uma dica do que vem pela frente.

"Tenho pensado que devíamos fazer algo,
Devíamos nos apaixonar lá pelas duas.
E assim que der quatro horas,
Infinitas vezes mais eu vou te amar.
             Romeo's Quest"

Ashlyn, assim como Daniel, perdeu alguém que amava, que era um pedaço seu. Sua irmã gêmea Gabrielle estava muito doente, e sabendo que poderia não sobreviver muito tempo fez uma lista de coisas para Ashlyn fazer antes de morrer, e para cada tarefa realizada ela deixou uma carta que só poderia ser aberta depois do dever cumprido. A intenção de Gabrielle ao fazer essas cartas, era fazer com que sua irmã não se sentisse tão sozinha em momentos que normalmente elas estariam juntas. Apesar da personagem ter morrido, através das suas cartas eu criei uma simpatia muito grande por ela, dá pra ter uma ideia do quão unidas as duas eram, e do quanto deve ser difícil para Ash passar por tudo isso sozinha. Sua mãe não é um exemplo de porto seguro, e ela mal conviveu com o pai, então essas cartas são a coisa mais próximas que ela tem do sentimento de família.

"Mas preciso que você faça uma coisa pra mim, Ash. Preciso que pare de se culpar. Agora mesmo! Preciso que em algum momento comece a seguir em frente. Eu sou a pessoa que morreu, não você. Entendeu? Então, na página seguinte está sua lista de coisas a fazer antes de morrer. Sim, fiz sua lista de coisas a fazer antes de morrer, porque sabia que você nunca faria isso."

Na estação de trem de seu novo lar, Ashlyn conhece Daniel, de cabelos longos e olhos azuis, logo despertou o interesse da garota. Para sua surpresa o rapaz faz uma citação do livro que ela está segurando, e daí logo surge o convite para ela ir assistir a banda dele tocar no bar da cidade. Convite aceito! Cada um segue seu caminho.
Depois de já terem se envolvido, vem um balde de água fria. Ash descobre que Daniel é seu professor (Quem aí lembrou do casal Aria e Ezra de "Pretty Little Liars"?). E aí começam todos os dramas e confusões.

Paralelo a isto, Ashlyn está vivendo na casa de um pai que sempre foi ausente, junto com a sua mulher que tem dois filhos: Hailey e Ryan. Dois adolescentes que são reprimidos pelas convicções religiosas de sua mãe e que sofrem por isso. Ao longo do tempo a amizade entre eles se fortalece e algumas revelações vem à tona.
Ryan é o melhor personagem secundário que já tive o prazer de conhecer. Ele é inteligente, engraçado, e se torna um amigo fiel a Ash. Poderia passar horas conversando com ele, e não me cansaria. Amei o destaque que ele teve no livro, mas poderia ter tido mais.

Esse livro me marcou de diversas formas, e sempre que alguém me pede uma indicação "Sr. Daniels" está no meio.
É uma história de amor impossível bem clichê, mas que em certos pontos consegue nos surpreender. A autora aborda temas sérios e profundos que levam o leitor a uma reflexão, a uma auto análise.
Gostei muito de como ela ligou todos os pontos, como conectou as histórias de pessoas diferentes fazendo com que uma completasse a outra. Me diverti, mas também chorei (Sou chorona, já perceberam, não é?), e como chorei. Um pouco depois da metade do livro nos deparamos com uma situação devastadora, e que gera vários sentimentos ao leitor. É impossível não se emocionar.

O melhor de tudo, é que você consegue tirar lições, consegue aprender com os personagens, se colocar no lugar deles, e amá-los ainda mais.
As lições aqui são muitas, a autora soube como abordar cada tema sem ficar algo forçado.
Aprendemos que dores e perdas podem ser superadas, ainda mais se você tiver amigos por perto, que não podemos esconder quem nós somos para sempre, aprendemos a aceitar o outro, aprendemos que preconceitos podem vir de pessoas muito próximas, e que cada um lida de maneira diferente a isso. Aprendemos que amores impossíveis podem dar certo, se houver maturidade pra isso. Enfim, poderia passar dias falando desse livro, mas quero que vocês o leiam, e que passem por todos os estágios de emoções e reflexões que ele nos oferece.

Leitura obrigatória pra quem é fã de um clichê com altas doses de drama, mas muito, muito amor!

Muito amor! <3






6 comentários:

  1. Esse é o tipo de livro que adoro. Drama e romance.
    Já vai para minha lista, claro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Quero MUITO ler! Ta na minha lista faz décadas hahahaha. Uma amiga minha me disse que chorou em todos os capítulos, sem excessão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EITA! Em tudo n, mas boa parte :D Vais AMAR!!!

      Excluir
  3. Drama sempre é minha leitura favorita, sei que vou chorar, sofrer, mas a emoção que esse tipo de leitura passa é insubstituivel por qualquer outro sentimento que a leitura de qualquer outro genero me faz! Amei sua resenha, é muito legal saber que a autora além de escrever uma historia linda ela consegue nos fazer entrar na historia e nos colocarmos no lugar dos personagens e suas angustias! Quero muito, agora mais que nunca ler esse livro e saber tudo sobre a historia de Ashlyn e Daniel, e é claro, chorar muito!Bjão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, Adriana (:
      E me surpreendi muito em como a autora nos insere no universo desse livro. Por enquanto, esse é o único livro dela publicado no Brasil, mas espero que logo a editora lance os próximos. Quero ler tudo dela hahahahahaa
      Se gosta de drama, esse livro é pra você!
      :**

      Excluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo