terça-feira, dezembro 29, 2015

Eu Li: Fury - Novas Espécies - Laurann Dohner


Título:
Fury - Novas Espécies
Autora:
Laurann Dohner
Editora:
Universo Dos Livros
Onde comprar:
FNAC | Saraiva | Submarino

Ellie é uma enfermeira e fica horrorizada ao descobrir que a companhia farmacêutica para qual trabalha – as Indústrias Mercile – tem feito experimentos genéticos ilegais. Os cientistas combinaram DNA de humanos com o DNA de animais, criando uma nova espécie: seres humanos mais fortes e desenvolvidos. Um desses ''experimentos'', o prisioneiro 416, captura o coração de Ellie enquanto ela tenta salvá-lo.
Fury – como o 416 também é conhecido – nunca conheceu compaixão ou amor. Ele passou a vida inteira em uma cela, acorrentado e sofrendo abusos. Ellie, a única mulher em quem ele confiou, o traiu, e agora Fury está livre e à procura de vingança. O ex-prisioneiro jura acabar com a vida da enfermeira que o salvou, contudo, quando ela finalmente está em suas mãos, a única coisa que Fury não quer fazer com esta mulher pequenina e sexy é machucá-la.
Oi pessoas lindas!

Volteiiiiiiiiiiii...saudades eternas de vocês, mas devo admitir que ando meio corrida no trabalho e quando chego em casa me acabo de ver doramas e séries. E assim minha torre de livros só cresce para resenhar. Tô aproveitando que os eventos literários estão de recesso, então parei de comprar livros e diminuí a quantidade de livros pedidos as editoras para poder dar baixa nas resenhas acumuladas.

A resenha de hoje é de um livro que comprei por causa da indicação de uma das minhas Best´s, a fofa da Thais Jansen. 

Pode não parecer pela capa, mas esse livro é uma distopia! Mas, calma aí... que não é só uma distopia, é um distópico com colheres de sopa (colheres de gigantes) de hot.

No sul da Califórnia, muitos anos à frente uma enfermeira chamada Ellie, se infiltra em uma base paramilitar que realiza experiências com mutações genéticas entre humanos e animais ferozes, onde eles criam novas espécies de ´´humanos`` para serem vendidos como soldados para diversos exércitos, tipo, para quem pagar melhor. Ellie, fica escandalizada com o que ela descobre e é abordada por uma organização governamental interessada em acabar com as experiências absurdas que acontecem nessas clínicas (ponha aqui nesse cenário um governo que não cultua as guerras e só quer se redimir do estrago que foi feito a estes seres).

E por muitos meses ela vai juntando informações sobre os experimentos e passa para o governo, até que um dia ela fica indignada com os maus tratos (físicos e sexuais) feitos a um hibrido em especial, que ela já observa faz um tempo, por causa de um dos chefes de pesquisa que suspeito tenha uma quedona pelo hibrido chamado Fury, e decide chutar o balde, e acabar com toda o projeto, mas para isso, ela precisava sair viva da base paramilitar, e acaba por matar uma pessoa grotesca desse grupo, e coloca a culpa no cobaia Fury, que está super dopado e não consegue reagir a nada, e foge. Foi meio covarde da parte dela, mas dá até para entender depois.

O que ela não sabia é que até o Fury ser resgatado pelo governo americano depois que ela foge, ele é mantido em cativeiro em um esconderijo paramilitar onde ele sofreu muito na mão do grupo, pois eles o culparam pelo assassinato, e quando enfim ele foi resgatado, levou muito tempo para se recuperar fisicamente dos abusos sofridos, e psicologicamente ele não se recuperou, ele só queria uma coisa: VINGANÇA.

Fury, só tinha um objetivo na vida, vingança, contra aquela enfermeira que abandonou ele sem poder se defender, culpando ele de um assassinato que ele queria, mas que não praticou. Após seu resgate e inúmeros testes, foi detectado que ele é um beta, e foi nomeado chefe dos exércitos da comunidade hibrida quando ele é colocado após sua recuperação física em uma espécie de condomínio de luxo para híbridos como ele, para efetivar seu posto de beta.

O desejo de Fury se realiza quando ele é convocado a uma reunião nesse condomínio militar, e acaba se deparando com a enfermeira Ellie que agora é a chefe humana do dormitório das mulheres hibridas, que é mantida a parte do masculino, pois elas sofreram muitos outros tipos de abusos, se é que dá para entender, e Ellie é responsável por cuidar delas e fazer com que elas se familiarizem com tudo novo na vida delas, como TV, roupas, e comida. Nesse dia o Fury literalmente quase esganou a Ellie.

A reação deles a esse encontro foi bem extremo, ela adorou vê-lo, pois ela sempre pensou e esperou por ele no abrigo, e ele sempre quis se vingar dela, e partindo desse encontro, ele fica meio que caçando ela, para conhecer melhor seu inimigo. E ela quer saber como ele está, dá para perceber ela super resignada com a ameaça dele, pois ela diz que tem culpa, e aceita o castigo que ele tiver que impor!

Enfim, junte esse casal se degladiando, uma conspiração militar governamental e um monte de gente que disse que os híbridos eram uma aberração do demo, e vamos ter uma história intrigante e ótima para curar a ressaca literária. O que me preocupa um pouco é que já vi o segundo circulando pelas livrarias, e ainda não parei para pesquisar para saber quantos livros tem pela frente. Eu até prefiro nem saber, para não me assustar! kkkkkkkkkkkkkkkk

Bom, eu gostei MUITO!

Até a próxima...bjus.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo