terça-feira, agosto 11, 2015

Eu Li: Para Todos os Garotos que Já Amei - Jenny Han


Título:
Para Todos os Garotos que Já Amei
Autora:
Jenny Han
Editora:
Intrínseca
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Minhas experiências anteriores com a Jenny Han não foram do tipo que te torna fã de carteirinha da autora logo depois do primeiro livro lido. Isso não quer dizer que foram ruins, pelo contrário. Foram muitos boas e sempre deixaram um gostinho de quero mais, mas nunca me pareceram ter muito diferencial de outras histórias do gênero. Foram super bem escritas, mas davam a impressão de que faltavam detalhes enriquecedores, mais ou menos isso. 

Quando eu o vi o título e a sinopse desse livro eu senti que essas impressões iriam mudar. Eu me empolguei muito com a sinopse! Eu logo imaginei como seria se eu tivesse escrito cartas de amor e um belo dia descobrisse que as cartas foram entregues. Como os ditos cujos me olhariam? Eles viriam tirar satisfações? Ririam da minha cara? Eu teria vontade de me enterrar? (provavelmente, independente dos itens anteriores se confirmarem hahaha. Sou tímida. XD )

É bem isso que acontece com Lara Jean. Ela é jovem e sua vida amorosa era nula e só existia no papel até o dia em que as cartas chegam a seus destinatários. De repente ela se vê tendo que equilibrar como ela imaginou que seria sua vida amorosa com o que ela realmente é: uma confusão de sentimentos. A história de Lara nos mostra de um forma bem leve que as vezes idealizamos muito uma relação ou uma pessoa simplesmente pelo fato de ter medo de encarar a realidade, de não ser o que imaginava-se. Idealizamos até mesmo o sentimento, atribuindo nomes complexos a sentimentos simples. E acabamos perdendo momentos e deixando de viver situações incríveis por causa disso.

É um livro muito divertido. Todos os personagens tem algo a acrescentar e as vezes se envolvem em situações hilárias. A irmã mais nova da Lara é a minha preferida. Eu o li em poucas horas pois é de uma linguagem simples e bem narrado, além de fluir bem. Há reviravoltas, cenas fofas, cenas tensas, lágrimas. O cotidiano da vida uma jovem literária rsrs. Minhas impressões foram diferentes de antes e acho que ela soube cuidar dos detalhes enriquecedores. Eu me identifiquei muito com a personagem em váaaarios sentidos. 

Com certeza será uma leitura muito proveitosa para você que curte essas leituras jovens e divertidas, mas não sem conteúdo. Passei bons momentos lendo o livro e estava precisando muito desses bons momentos com um livro sem pretensões. Pode investir seu tempo nesse livro. Ah, é um ótimo começo para quem nunca leu nada da Jenny Han :)


"Quando escrevo, não reprimo nada. Escrevo como se ele nunca fosse ler. Porque não vai mesmo. Cada pensamento secreto, cada observação cuidadosa, todos os sentimentos que guardei dentro de mim, coloco tudo na carta. Quando termino, fecho o envelope, escrevo o endereço e coloco dentro da caixa de chapéu azul petróleo. (...) Se o amor é uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam."


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo