sábado, outubro 21, 2017

[Resultado] - Promoção Semana Literária de Romances


E finalizamos mais uma semana especial com outro sorteio.
Nossa segunda semana temática foi a Semana Literária de Romances e nosso sorteio especial foi uma edição de A Noiva Fantasma e uma almofada muito especial do Coisas Fofas Acontecem (Saibam mais AQUI).
O Ganhador foi:

Claiton Fabiano 

O resultado pode ser visto AQUI

Obs: tivemos de fazer dois sorteios, pois o primeiro ganhador não havia cumprido todas as regras.

Claiton, por favor, entre em contato conosco pelo email garotapaidegua@hotmail.com, pelo nosso Instagram ou pelo facebook até a próxima sexta feira, 27/10.

E, é isso, pessoal. Continuem acompanhando porque a próxima semana promete fortes emoções.

sexta-feira, outubro 20, 2017

Top Cafagestagem Literária 2017 - 1ª Edição

Nós iniciamos a semana de romances com uma lista top #10 de piriguetagem literária, com os crushs da Anne no ano de 2017,que você pode ler AQUI. Agora, por que não fazermos o exercício inverso e destacarmos o meu top #10 com as minhas maiores crushs até o momento? 



Crush 10 - Gwen Stacy 
1º Motivo: Existem um milhão de encarnações diferentes da Gwen Stacy. Já falei dela na resenha de ontem (AQUI), mas a que eu estou destacando mesmo é a Spider Gwen: mulher aranha do Universo da Terra 65 da Marvel em que a Gwen é que foi picada pela aranha radiotiva. (Já falei dela AQUI).

2º Motivo: Fala sério, ela é uma super heroína mil vezes melhor que o Peter Parker. 

3º Motivo: Em uma única edição ela desceu a porrada em mais gente que o Peter Parker em uns 10 anos.


Crush 9 - Judith Flores 
1º Motivo: Judith Flores é a protagonista de Peça-me o que quiser e foi a primeira personagem feminina num livro hot que eu li que fugiu do padrão "garota virgem, indefesa e inocente". Ela é empoderada e sabe bem o que quer.

2º Motivo: Só a paciência que ela tem pra aturar aquele mala do Eric Zimmerman já vale um lugar nesse top 10

3º Motivo: O gênio forte e a sinceridade dela são o ponto alto do primeiro livro. A trama é genial justamente porque ela é a única pessoa naquela história toda que coloca o Eric no devido lugar dele.


Crush 8 - Daenerys Targaryen
1º Motivo: Ela é a verdadeira rainha de Westeros. Quem é a Cersei perto dela?

2º Motivo: Ela tem três fucking dragões gigantes! E, mais importante ainda, usa eles pra matar geral!

3º Motivo: De longe, a Daenerys é um dos personagens que mais evoluiu ao longo do livros de Game of Thrones. O desenvolvimento dela e a suas motivações são um dos pontos altos da trama.



Crush 7 - Sofia Alonso 
1º Motivo: Heroína de Perdida (da diva Carina Rissi) ela é muito carismática e fofa. Dá pra ver como ela deu uma boa melhorada na vida do Ian

2º Motivo: Ela é decidida e sabe exatamente o que quer. Mesmo perdida no século XIX sem saber o que estava fazendo lá, ela soube se virar muito bem.

3º Motivo: Ela adora Jane Austen!





Crush 6 - Katniss Everdeen
1º Motivo: Ela ataca com arco e flecha. Só isso já é style pra caramba e vale a citação dela aqui.

2º Motivo: Katniss é uma das personagens mais fortes que eu já vi nos livros. Quando resolve lutar ninguém para ela e faz o que for preciso para proteger sua família.

3º Motivo: Ela soube muito bem jogar o jogo dos personagens da trama de Jogos Vorazes e conseguiu não ser manipulada nem pelo Presidente Snow, nem pela Alma Coin.


Crush 5 - Margaery Tyrell
1º Motivo: Depois da Cersei, ela é a maior estrategista que temos em Game of Thrones. Há diferenças entre a Margaery da série e do livro, mas em ambos ela sabe fazer uma costura política perfeita.

2º Motivo: Ela conseguiu manipular até o Joffrey que é o capeta encarnado!

3º Motivo: Ao lado da sua avó Olenna, é a maior cabeça da casa Tyrell. Todos os homens da família ficam para trás da inteligência delas.



Crush 4 - Elizabeth Bennet
1º Motivo: Elizabeth é uma mulher decidida e que enfrenta a sociedade para fazer o que quer.

2º Motivo: Ela é extremamente inteligente e adora ler!

3º Motivo: Ela tem toda a coragem de encarar a sociedade aristocrática da época, não pensando duas vezes em recusar o pedido de casamento do Mr Collins e o primeiro pedido do Mr. Darcy. Elizabeth é uma das personagens de romances de época mais fortes já criadas.





Crush 3 -  Mac Elliot
1º Motivo: A protagonista do primeiro livro do Quarteto das Noivas. Talvez achem estranho, mas acho muito legal o fato dela ser fotógrafa.

2º Motivo: Ela é uma das personagens mais fofas que eu já li em livros. Todo o romance da trama que envolve a superação de alguns traumas foi o que me fez adorar Nora Roberts

3º Motivo: A Mac é também uma das personagens mais sarcáticas que eu já li. Ela dá umas cortadas ótimas!


Crush 2 -  Ramona Flowers
1º Motivo: É a personagem de HQ que eu acho mais espetacular. Ela é bonita, forte, sabe lutar e sabe como usar as rodovias subespaciais para fazer entregas da Amazon. 

2º Motivo: O cabelo dela muda de cor praticamente toda semana e todas as cores ficam muito legais nela!

3º Motivo: Os 7 ex namorados dela (tem uma garota no meio) formaram uma liga do mal, mas ela sobreviveu a todos eles. Já falei mais dela AQUI.



Crush 1 -  Aurélia Camargo
1º Motivo: Aurélia é a minha maior crush literária de todo os tempos. Quem me conhece sabe que eu curto uma boa vingança bem executada e Senhora traz um dos planos de vingança mais legais da literatura.

2º Motivo: Ela é muito bonita, extremamente inteligente e, assim como a Elizabeth Bennet, é diferente de toda a sociedade da época, não tendo medo de mostrar isso.

3º Motivo: Apesar de ter sentimentos em conflito, ela soube ser extremamente fria e calculista. Ela sabe manipular muito bem todos a sua volta.


Ufa.. Deu um trabalho reunir essa lista, porque várias outras crushs literárias ficaram de fora. Maaas, talvez voltemos a elas num post no futuro. Continuem acompanhando!

quinta-feira, outubro 19, 2017

Eu Li: Homem Aranha: Azul - Jeph Loeb e Tim Sale

Sim, ainda estamos na semana de
romances!
Título:
Homem Aranha: Azul 
Roteirista:
Jeph Loeb 
Ilustrador:
Tim Sale 
Editora
Salvat 
Adicione ao Skoob
Gwen Stacy foi o primeiro amor de Peter Parker. Mas, durante boa parte de sua vida, ele se dividiu entre ela e Mary Jane, sua vizinha. Apesar da dor da perda de Gwen e do casamento com MJ, Peter nunca esqueceu aquele romance da adolescência, e nem pretende! Afinal, entre lutas com o Duende Verde, confusões com o Rino e a implicância de seus colegas de turma, Peter Parker, o Homem-Aranha, viveu um grande amor.

Não, não estranhem. Sim, ainda estamos na semana especial de romances e sim, essa é uma resenha de uma HQ do Homem Aranha. Qual a relação? Vamos lá entender.

Primeiro, apesar de ser uma HQ do Homem Aranha, o foco aqui não será sobre o herói impedindo um assalto, nem sobre uma aventura salvando Nova York e muito menos uma batalha épica contra o Duende Verde ou o Venon. Até existem algumas lutas ao longo dessa história, mas o foco aqui é narrar como Peter Parker conheceu o primeiro amor de sua vida, Gwen Stacy. Aliás, como o próprio teioso diz: 

Essa é a história de como a gente se apaixonou. Ou, melhor dizendo, de como a gente quase não se apaixonou.

Para quem não sabe, Gwen Stacy foi a primeira namorada do herói nas HQ's e acabou morrendo nas mãos do Duende Verde (história que foi pessimamente adaptada naquela lástima chamada "O Espetacular Homem Aranha 2"). A cena aliás, é uma das mais icônicos do herói. Após superar a morte, Peter se envolveu com Mary Jane (que aliás é o par romântico do heróis na trilogia clássica de filmes). Entretanto, Gwen sempre foi o grande amor da vida dele. Quem teve a oportunidade de ler Dinastia M (que aliás, recomendo), uma HQ onde a Feiticeira Escarlate cria um mundo onde todos os personagens da Marvel vivem suas fantasias mais perfeitas, pôde perceber que a fantasia de vida perfeita de Peter era com a loira.

Azul é uma HQ que se foca justamente em narrar essa história de amor. Ela já começa de uma forma que eu achei genial, trazendo um texto bem diferente do que se vê em quadrinhos: em primeira pessoa, sendo uma gravação que Peter está fazendo como se estivesse conversando com Gwen e confessando tudo o que aconteceu no meio tempo em que eles se conheceram e passaram a namorar. 

...
Fora que, mesmo tendo várias cenas de luta e revisitando boa parte de galeria de vilões do Homem Aranha, esse quadrinho parece muito mais uma história cotidiana de romance, com as várias cenas bem estilo dia-a-dia inseridas pelo meio.


Indo mais longe, a trama reconta várias partes marcantes da vida do herói, como o início de sua amizade com Harry Osborn, sua primeira luta com o Lagarto ou quando o Duende Verde descobriu sua identidade secreta. Tudo isso, com um estilo envolvente, emotivo e um tanto melancólico. O roteiro de Jeph Loeb, aliás, é bem competente na missão de manter tudo que já fora contado sem contradições. Azul funciona como um ótimo complemento a histórias clássicas do herói, mas focando principalmente no crescimento e amadurecimento de Peter e no romance com a Gwen.

Um casal desses, bicho...

A arte de Tim Sale é muito bonita e combina com a melancolia da trama. No final das contas Azul é uma HQ belíssima, sobre um romance muito legal, que infelizmente a gente sabe que não vai terminar bem. Mas, para quem curte o herói (e, por que não, uma deprê de leve) é indispensável.



quarta-feira, outubro 18, 2017

#Pensando Bem: Os Kilts invadiram os livros!


Olá Sassenachs e Highlaners de plantão... vamos de kilt hoje?

Resolvi fazer este post por três motivos, estes são:

1 - Será que foi só eu quem percebeu que neste ano de 2017 os kilts invadirão as prateleiras das livrarias com uma força imponente? Pois é... tive a sensação que os livros, principalmente de romances de época, estão com uma certa tendência este ano para romances ambientados na Escócia... ou que o mocinho seja um guerreiro escocês. E pensando nisso vim perguntar para vocês: só eu senti isso este ano? Alguém mais notou?

2 - Minha amiga Carol do blog literário Pausa para um Capítulo certa vez me pediu uma lista de livros com a temática, e fiquei um tempinho amadurecendo a ideia/lista na mente antes de partir para o post! Lógico que antes de entregar a lista (Love U Carol) eu viciei ela em Outlander... eis o motivo de tanto gif da série... #SorryButNotSorry

O terceiro motivo vou deixar para o final do texto, ok? É surpresa... Então vamos aos escolhidos? 


Série Montgomery e Armstrong - Maya Banks.

Para quem não conhece a autora... prazer, ela é chegada MESMO em kilts. Ela está com essa série em andamento, e está sendo reproduzida pela editora Universo dos Livros. 

Já li Seduzida por um guerreiro escocês, e O mais desejado dos highlanders e estes já possuem resenhas no blog... também já tenho o Atraída por uma Highlander mas cadê o tempo para ler? Atualmente estou alternando entre um livro de época e um contemporâneo e ainda não chegou a vez dele.

Mas posso dizer que a autora, assim como os livros que li até agora da série, conseguem entrar naquela nossa lista intima de livros que mexem com a gente. O primeiro livro conta a história de uma lady que é surda e dada com louca, só porque as pessoas não entendiam o que acontecia com ela, até ela conhecer o seu escocês. Na segunda história a lady foi trancafiada em uma torre e animalizada de formas muito grotescas e brutais, mais ainda assim ela conseguiu forças para defender aqueles que não a defenderiam/defendiam perante a um exército gigante de um clã escocês inimigo, e com a ajuda e amor do escocês certo ela conseguiu começar a ver sua imagem de forma diferente. 

Anne dá para ler fora de ordem? Hum... não! Pelo menos o segundo livro tem relação com o primeiro, é como se fosse uma continuação da história só que focando outro casal.


Série As Irmãs Cynster - Stephanie Laures.

Esta série foi lançada pela nossa amiga a editora Harper Collins Brasil (obrigada sua linda!) este ano...e tem me surpreendido bastante. Admito que antes de receber os livros da editora eu não conhecia a autora, mas gente... aqui entre nós: ela adora uma boa treta!

Conquistada por um visconde e Salva por um cavalheiro  tem Highlanders mocinhos? Não! O diferencial dessa série é que nos dois primeiros livros a autora te apresenta a um misterioso Laird que tem como proposito sequestrar uma das irmãs Cynster e a autora faz questão de aguças a sua curiosidade até o final. E te deixa super agoniada para saber se no próximo capítulo ela vai enfim te responder: Por que os sequestros? O que ele vai fazer com elas? e o pior de todos:  Quem é ele? Como ele parece? Por que ele age da forma que age se está querendo sequestrar uma delas? 

Mas enfim estar perguntas foram respondidas no livro Raptada por um conde e você se apaixona pelo vilão. Sinto dizer que é verdade! E sou muito feliz por ter um crush com ele...rsrsrsr... então só recapitulando que nessa série o nosso escocês é vilão e mocinho ao mesmo tempo!


Você deve estar perguntando o que estes livros têm em comum... ou no mínimo que eu estou ficando louca de associa-los! Pois é... eles tem coisas em comum, vamos esmiuçar isso? 

1) Amor para um escocês e A noiva do capitão são livros dentro de séries. A série toda não é só nas terras altas... estes livros específicos que são. E eles roubam totalmente a cena dentro das respectivas séries. O bom, é que nesses dois casos, dá para ler o livro sem acompanhar a série, pois você não tem muito (ou praticamente nenhum) prejuízo de fluxo de história.

2) Quando a noite cai é um dos livros da Carina Rissi lançados este ano (sim, ela é uma máquina de escrever) e ele não se passa nas Highlanders, a mocinha do livro está inserida em um contexto contemporâneo. O que vai para Irlanda é a mente dela durante o sono, pois ela sempre sonha com um guerreiro Irlandês e tals... e vocês sabem!

3) Herói nas Highlands é uma das novidades que caiu no meu colo este ano. E o livro apesar de ambientado, não possui um mocinho escocês. Ao contrário, quem é escocesa é a mocinha de gênio forte e cabeça dura!

4) Desejo Concedido e Brumas do Tempo são livros iniciais de séries que chegaram para acabar de vez com o seu coração. O primeiro livro é da guerreira Megan Maxwell... e isso já dispensa apresentações. E o segundo livro é uma novidade para mim, e acho que curte Shakespear pode vir a gostar desse, pois muitas coisas nele me fizeram lembrar do enredo de ´´Sonhos de uma noite de verão`` só que na Escócia, e com direito a viagem no tempo de forma mágica!

Ufa... consegui! Mas deu um trabalho gente...

Mas... não estamos esquecendo ninguém?

Os livros não foram lançados este ano... e são mais romances históricos do que de época... com umas pitadas de fantasia e algo mais... no entanto acho que seria injusto fazer uma lista dessas e deixar o Jamie Frase nesse estado em que ele se encontra no gif, não é mesmo?


Essa série dispensa apresentações... levando em consideração que é uma série em andamento. Tanto na editora Arqueiro quando nas telinhas! E é pensando nessa série que temos o nosso motivo número três, que no início do post era uma surpresa. E sem mais enrolação o terceiro motivo é este:


Fãs de Outlander de Belém FINALMENTE vão ter o encontro deles e com muito prazer anuncio que o Garota Pai D'égua e o Pausa para um capitulo se unirão para montar esse mega e arrasador evento! Esperamos todos vocês lá, ok?

Desculpem pelo post GIGANTESCO e tals... vocês sabem que sempre me empolgo nos textos do #Pensando Bem... mas espero que todos tenham curtido as dicas. E se eu por acaso esqueci ou devo saber de algum livro que não está listado, por favor, comente aqui em baixo para que eu coloque na minha book wish list, ok?

Beijos e até o próximo post! 

terça-feira, outubro 17, 2017

Eu li: O Príncipe Corvo - Trilogia dos Príncipes #1 - Elizabeth Hoyt

O Príncipe Corvo
 Título: 
O Príncipe Corvo
Autora: 
Elizabeth Hoyt
Série: 
Trilogia dos Príncipes
Editora: 
Record 


Ao descobrir que o conde de Swartingham visita um bordel para atender suas “necessidades masculinas”, Anna Wren decide satisfazer seus desejos femininos... com o conde como seu amante
Chega uma hora na vida de uma dama...
Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil.
Em que ela deve fazer o inimaginável...
O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude.
E encontrar um emprego.
Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender a suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante.

Resultado de imagem para romance de época gif
Para começar...
Olá queridos. Vamos falar um pouco hoje sobre o livro de época lançado faz pouco tempo pela Record, da autora Elizabeth Hoyt. 

A Elizabeth ainda não é muito conhecida no Brasil, mas eu já sou fã dela faz bastante tempo. Comecei com a série dos príncipes e depois fui acompanhando os lançamentos dela nos states (da série Maiden Lane). 

Os livros dela são incríveis, a leitura é bem mais séria do que os livros da Julia Quinn, por exemplo, mas são tão divertidos e românticos quanto e sim, ela está entre minhas autoras favoritas de romances de época. 

O príncipe corvo chegou no Brasil e ta com uma capa lindaaaaa (Daquelas que dá mesmoo vontade de comprar e abraçar) e tem uma história muito interessante, profunda e sexy. 

O conde de Swartingham é um homem com pouco humor, intenso, temperamental e bem rude, daqueles que afasta mesmo todo mundo e ele tem um motivo muito plausível para tanta rabugice. 

O problema é que ele precisa de uma secretária nova, e parece que ele consegue desgostar de tudo o que aparece na frente dele. Edward teve varíola e repele aqueles que olham enviesado para suas cicatrizes (muito justo). 

Anna é viúva e se encontra em uma situação desesperadora de falta de dinheiro. Ela começa então a trabalhar para Edward, e por ser uma mulher decidida e que sabe se impor, ela consegue domar o conde e seu temperamento difícil. 

O relacionamento dos dois é desenvolvido de forma nada convencional, afinal Anna vê Edward como feio e rude. Já ele, pensa nela como uma mulher desleixada. 

Mas quando Anna começa a notar sua atração por Edward, ela não espera pra ver o que acontece e parte para ação. Disfarçada de prostituta, ela seduz o conde no bordel em que ele frequenta e que se dane as consequências. 

A ousadia de Anna, mesclada também com seu lado sensível e amoroso, e até mesmo as inseguranças dela me fizeram amar a personagem. Ela é espirituosa, lutadora e que sabe o que quer. 

Edward também possui momentos únicos de reflexão, onde ele tenta desvendar seus sentimentos. Toda a complexidade do personagem trazendo à tona a questão da beleza e suas muitas faces, falando do que há além disso, nos faz perceber o quão inteligente e interessante ele é. A autora nos faz querer desvendar as camadas mais profundas dele. 

O livro é muito meticuloso em desvendar esses personagens além de aparência. É algo muito único da Elizabeth Hoyt. Além disso, o título do livro é usado para um conto que Anna acha na biblioteca e cada capítulo começa com um pedaço desse conto. 

Simon e Harry, amigos de Edward, são os protagonistas dos próximos livros da trilogia e eles aparecem para já deixar a gente querendo mais. 

Eu indico muito "O Príncipe Corvo" e qualquer livro dessa autora maravilhosa e espero mesmo que vocês, leitores, passem a gostar dela tanto quanto eu gosto.

Resultado de imagem para romance de época gif
Vamos partir pra ação como a Anna e pegar logo esse livro pra ler :D

4 Príncipes pra vocês

segunda-feira, outubro 16, 2017

Top Piriguetagem literária 2017 - 3º edição


Olá bookaholics de plantão... segurem seus corações no peito pois além de estarmos no mês do nosso aniversário de 7 anos, acabamos de entrar na semana destinada ao romance! E como adoro começar de forma impactante... que tal começarmos com a nossa 3º edição do top #10 piriguetagem literária? Eu ouvi um AMÉM? Pois é...

Para quem ainda não conhece esse post especial no ano, ele é destinado a listar quais foram os meus crushs literários do ano... e já é possivel fazer a lista, mesmo não tendo terminado o ano (ainda). Então vamos ao que interessa? Eis então a lista dos 10 personagens literários que acabaram comigo no ano de 2017!

Crush 10 - Conde Dominic

1 motivo: eu amo o nome Dominic, acho sexy... aaaaaaahhhhhhhh me deixa!
2 motivo: o personagem criado pela autora Stephanie Laurens possui uma sagacidade e humor inteligente que totalmente me encantou. Fiquei muito ávida pelas partes do livro narradas por ele pois Dominic é encantador sob todos os aspectos. E o fato dele ter começado na série como o ´´vilão misterioso`` só me fez ficar ainda mais curiosa em saber quem de fato ele era e porque ele estava orquestrado sequestros tão sem propósito aparente.
3 motivo: ele é meio britânico e meio escocês!


Crush 09 - Garret Graham

1 motivo: Adoro livros que me surpreendem, e este foi um deles (obrigada pela dica Carol e Renata) pois o livro aborda um assunto muito sensível - estupro - mas ele não aborda de forma comum. A autora teve uma sacada ótima sobre o assunto e colocou no livro.
2 motivo: Ele tem um personagem masculino muito emponderado, e gostei dele porque além de lindo, ele não é mimizendo e nem brigão (tipo um Madox), ele sabe bem o que quer para sí, e corre atrás se utilizando de formas muito inteligentes e divertidas. Quem não gosta de um boy que nos faça rir?
3 motivo: O Garret é jogador de Hóquei no gelo... sou louca por Hóquei!

Crush 08 - Lorde Hugh Prentice

1 motivo: Esse personagem tinha tudo para ser o mais ranzinza do mundo, porque logo no início dessa série ele é machucado e depois é tratado como párea... some isto a um pai horrendo. Mas ainda assim o humor de Hugh é único e inteligente em meio a adversidade.
2 motivo: Ele é um dos poucos personagens que conheci em romances de época que é ´´nerd`` daqueles nerds gatos que a gente lê em livros, mas não acha na vida real...#tristerealizade
3 motivo: A forma como os demais personagens vão ajudando ele a se perceber no mundo é linda. E eu gratuitamente gosto desse personagem!

Crush 07 - Mathew Swift

1 motivo: O Sr. Mathew Swift desafia todos os padrões de romances de época. Ele não é nobre, não é Britânico e não é aristocrata. E além disso ele por muito tempo amou unicamente a mocinha desse livro, apesar dela achar que ele não é nada mais que uma cópia cuspida do pai ela.
2 motivo: Achei divertidíssimo a forma com a qual ele sempre conseguiu chocar as mocinhas do livro, ele não é só um homem americano lindo, ele também é muito inteligente e sagaz, e mesmo sabendo que pode se meter em confusão se o seu passado vier a tona, ele decide se ariscar pelo que vale a pena.
3 motivo: Por fim, eu adoro o jeitinho dele no livro todo, e como ele consegue superar tudo sem eixar de ser ele mesmo.


Crush 06 - Mackenna Jones

1 motivo: Quem me conhece deve saber que eu amo rock... principalmente os estilos: grunge (Audioslave) e o punk (Greenday)... Então quando tenho um personagem masculino que me faz pensar nos dois estilos juntos... Fica meio difícil não encaixar ele aqui nessa lista de surtos e suspiros.
2 motivo: Ele tem um humor ácido engraçadinho...
3 motivo: Ele foi ludibriado pela vida em muitas coisas que foram dolorosas em aceitar, mas ainda assim ele conseguiu seguir... e melhor ainda, usando a música para contar como ocorreram suas frustrações principalmente a música: Pandora Kisse's.

Crush 05 - Laird Ducan McRae

1 motivo: Acho que nunca ri tanto de um personagem como ri do Duncan, ele é conhecido no livro como falcão sendo o todo poderoso e tals... e ele teve um crush com uma moça arredia e mesmo ele tendo decidido não se envolver, kkkkkkk... ele foi trapaceado por um velho...kkkkk... e sorrateiramente ele estava noivo! A forma que isso aconteceu foi rápida e muito engraçada...
2 motivo: Sei que vai parecer um motivo bobo e tals... mas, gente: ele é Escocês!
3 motivo: O mocinho sofre... égua... e se sofre! Sentimos um dó dele pelo que ele passa no livro. E não tem como não gostar dele por todo esforço e força que ele deposita na sua meta de conseguir seu amor de volta.


Crush 04 - Marcus Cassani

1 motivo: Como assim você ainda não conhece os boys da Carina Rissi? Fala sério... você que curte um romance no estilo Chick lit tem que dar uma oportunidade ao Marcus para te conquistar! Apesar de que: todos os boys dela são ótimos personagens... Até agora o meu favorito é o Marcus.
2 motivo: Sei que você, que já leu este livro, vai me entender e me dar razão quando digo que apesar do Marcus ser lindo e tals... o charme dele de fato é a personalidade dele.
3 motivo: E se não fosse bom o bastante ter ele em nossas vidas, ainda temos o primo gêmeo dele (Nicholas Cassani) que eu não vejo a hora da Carina Rissi escrever um livro só para ele. 

Crush 03 - Piers Yelverton

1 motivo: O livro foi inspirado em um dos meus contos de fadas favorito, este é: A bela e a fera. E que fera, né meu bem?
2 motivo: Para um personagem de romance de época o Piers é muito desconstruído sobre sexualidade, tanto que ele quanto médico sempre responde sobre o assunto para a mocinha da história.
3 motivo: Achei encantador o fato dele ter um gênio horrendo e ainda assim dá para perceber que de certa forma ele tem uma consciência social interessante. Tipo ele transformou o castelo dele em uma espécie de hospital de doenças difíceis... e alberga vários camponeses sem custos.


Crush 02 - Duque de Warnick

1 motivo: Nosso mocinho aqui novamente é um escocês, mas não qualquer escocês: ele é descrito de forma a parecer um viking! Como não amar?
2 motivo: A autora soube a medida certa em como nos enamorar no duque... pois o motivo pelo qual ele se recusa terminantemente a ter um relacionamento é um tanto quanto incomun.
3 motivo: Gosto da atitude dele... Pois ele literalmente chega derrubando a porta para falar com a sua protegida e tanto com todas as forças ajudar a resolver os problemas.





E foi assim mesmo que aconteceu entre a minha pessoa e o livro que ficou em primeiro liar dessa lista!

Crush 01 - O SR CRUSH MOR - Captão Logan Mackenzie

1 motivo: Ele não era capitão... mas fez isso acontecer!
2 motivo: Ele é um personagem digno da imaginação de qualquer jovem solteira da época, e que já tenha sido taxada pela sociedade como sendo um solteirona.
3 motivo: ele gosta de ler... e leu orgulho e preconceito no livro!
4 motivo: ele é muito lindo!
5 motivo: ele em um objetivo muito nobre... mesmo que os meios empregados para isso não sejam.
6 motivo: leiam o livro pelo amor de Deus, porque ele é muito bom!
7 motivo: você não vai se arrepender, o plot da história é muito único.


Gente, deu um mega trabalho escolher nos livros os personagens que fariam parte desta lista, porque li muitos livros bons este ano... e escolher alguns foi até uma covardia minha. Sorry demais livros... Ainda assim... Espero que tenham gostado de mais um surto meu... para variar... em meio aos crushs literários nossos de cada leitura. Beijos.. e espero que estejam curtindo nossa programação de aniversário. Até o próximo post!

sábado, outubro 14, 2017

[Resultado] - Promoção Semana Nacional Pai D'égua


E vamos para mais uma rodada de resultados.
Nossa segunda semana temática foi a Semana Nacional Pai D'égua e nosso sorteio especial foi uma edição autografada de No Mundo da Luna da diva Carina Rissi.
A Ganhadora do livro:

Maria Jovina Vieira Rocha

O resultado pode ser visto AQUI

Maria, por favor, entre em contato conosco pelo email garotapaidegua@hotmail.com, pelo nosso Instagram ou pelo facebook até a próxima sexta feira, 20/10.

E, é isso, pessoal. Continuem acompanhando porque a próxima semana promete fortes emoções.


[Entrevista] - Garota Pai D'égua entrevista Giuliana Murakami

Essa capa está realmente espetacular!


Olá, pessoal, tudo bem?
Para fecharmos essa semana nacional com chave de ouro, trouxemos para vocês uma entrevista muito especial com a autora Giuliana Murakami. Para quem não sabe, a Giuliana é a ganhadora do Prêmio Fox Empireo de Literatura 2017 com o livro Guardiões do Império: O Selo do Sétimo. O livro estará em lançamento durante o dia de hoje e de amanhã na Flipa e você terá a oportunidade de comprá-lo e pegar o autógrafo da autora logo em seguida, pois ela estará presente na feira. 

E enquanto você ainda não pode comprar o seu exemplar, a autora nos cedeu uma pequena entrevista, para atiçar sua curiosidade sobre o livro:


1 – Guardiões do Império é último lançamento da Editora Empíreo e de sua autoria. O que podemos esperar dele?

Sobre "Guardiões do Império - O Selo do Sétimo", eu diria que o público em geral pode esperar uma história com enredo envolvendo diversas personagens ligadas umas às outras por interesses que se relacionam aos problemas envolvendo o Império de Minerva (país distópicos dividido em secções e que apresenta uma forma de organização social diferenciada), cujos laços sanguíneos são de extrema importância. Dentre as personagens, a protagonista viverá uma fase de mudanças, principalmente por descobrir que é uma figura política nesse continente e os desafios que forem guiando-a serão muito mais complexos do que sua jovem mente esperava. Nesse sentido, não só de magia e lutas minha obra trata, mas também e, talvez, principalmente, a resiliência de uma pessoa diante das dificuldades.


2 - Qual foi sua maior motivação para escrever “Guardiões do Império” e para participar do prêmio Fox Empíreo?

A ideia para Guardiões do Império surgiu de forma repentina. Eu me recordo que havia acabado de tomar meu açaí de toda semana e estava me balançando na rede enquanto imaginava cenas de uma história envolvendo protagonistas femininas que tinham de lidar com questões políticas de um país regulado por magia e desconhecido pelos demais continentes. Isso aconteceu precisamente no dia 03/02/2015 (eu tenho um hábito de gravar as datas de início e término das minhas histórias), que foi quando comecei a escrever o esboço e o primeiro capítulo (rsrs). A partir daí criei os rascunhos dos capítulos ouvindo minhas músicas, outro hábito que não consigo largar (kkkk).

Sobre o Prêmio, recordo-me que vi nas redes sociais da Fox Vídeo a divulgação do "Fox-Empíreo de Literatura". Apesar de já estar terminando o livro, deixei para me inscrever um pouco em cima da hora para aparar os detalhes. Confesso que eu não esperava levar o prêmio, tão acostumada que eu estava em receber "não" de editoras (e aqueles silêncios mascarados de "não" rsrs). Não esperava também porque o livro aborda temas de literatura fantástica ocidental e oriental. Dessa vez, não abordei nada regional, e eu estava acostumada a ouvir críticas por não escrever sobre elementos da cultura paraense que, embora eu adore, até o momento não me motivou para escrever um enredo sobre. Quem sabe um dia! Então, foi uma grande surpresa para mim e pude perceber que a equipe avaliadora composta pelo Pages e Editora Empíreo valorizam o autor paraense para além de conteúdos restritos. Eles possibilitaram uma abertura grande para nós, escritores, abordarmos todo e qualquer tema.


3 – Você sempre foi fã da literatura fantástica? Quais as suas principais influências e obras favoritas?

Sim, sempre fui fã de literatura fantástica. Sem dúvida, J.K. Rowling é a primeira que sempre me vem à mente. Desde criança lia Harry Potter e As Crônicas de Nárnia. Com Harry Potter, aos nove anos, descobri as fanfics e comecei a escrevê-las. Aos dez anos já estava fazendo esboços de obras originais. Foi assim que nasceu minha vontade irrefreável de criar histórias (kkkk).


4 – Você pensa em escrever um livro em outro gênero?

Na verdade, eu já tenho obras escritas em gênero de romance infanto-juvenil. Ao todo, possuo 26 obras escritas, de variados gêneros, mas principalmente romance e fantasia. E sim, pretendo continuar escrevendo, sempre que tenho um tempo de sobra nessa minha rotina louca (kkkk).


5 – Há quem diga que um livro nunca fica pronto, apenas o autor para de escrever. Como é a sua relação com a auto avaliação de seus textos? Você é muito crítica?

Confesso que não sou tão crítica quanto eu deveria ser. Eu me deixo levar pela vontade no momento em que escrevo, tanto o é que já notei por diversas vezes que a narrativa da minha história e até os diálogos mudam conforme meu humor, mas nunca perdendo aqueles rascunhos inciais que são meu norte. Ao final, eu releio, releio, mas quase nunca altero alguma coisa, porque me preocupo em perder algo de essencial quando modifico, algo que poderia ser imprescindível, mas que por um excesso de auto-avaliação eu acabei perdendo. 😕
Eu concordo que um livro nunca fica pronto, mas não porque eu fico insatisfeita com o que escrevi, mas porque os leitores certamente poderão viajar nas páginas para além da minha própria imaginação. Um livro jamais termina após o ponto final, pelo contrário, ele se torna o ponto de partida para quem lê e mergulha na história. 😀


6 – Qual mensagem você gostaria de deixar para os leitores do Garota Pai D’égua?

Aos leitores do Garota Pai d'égua, publicamente, parabenizar a página pelo belíssimo trabalho que tem feito ao longo dos seus anos de funcionamento. Precisamos de grandes incentivos à leitura, ainda mais em uma era na qual o acesso as informações superficiais é tão célere que acaba afastando as pessoas do contato com a literatura. Parabenizo a todos porque sabemos que uma página é composta por sua equipe organizadora, mas também por seus queridos leitores. Então, todos estão de parabéns. 

Gostaria também de convidá-los a participarem da FliPA 2017, que como devem ter visto, está cheia de programações imperdíveis para quem ama ler. E, se possível, que compareçam também ao lançamento do "Guardiões do Império - O Selo do Sétimo". Será uma honra para mim, mãe de primeira viagem, poder contar com a presença de vocês. -

Ah, ainda sobre o Guardiões do império, o livro que será lançado se trata da primeira obra de uma trilogia. Algumas pessoas têm me perguntado (rsrs).


Obrigado pela entrevista, Giuliana

É isso, pessoal. Não esqueçam de três coisas:

1 - Ainda temos mais duas semana especiais comemorando nossos 7 anos. E a nossa próxima semana será dedicada aos romances! \o/

2 - A Flipa começa hoje e tem vários eventos previstos ao longo desse dois dias, como já destacamos AQUI

3 - Não percam a oportunidade de adquirir o livro e pegar o autógrafo da Giuliana Murakami, durante a Flipa



Título:
Guardiões do Império: O Selo do Sétimo

Autora:
Giuliana Murakami

Editora:
Empireo

Série:
Guardiões do Império

Sinopse 

Yuka Kamimura levava uma vida monótona em uma cidadezinha do Japão, cuidando de sua avó enferma enquanto lidava com problemas não tão casuais da adolescência. Certo dia, porém, quando encurralada perigosamente por estranhos, foi salva por uma equipe de Guardiões Elementares de Magia Transcendental ligados ao enigmático país Império de Minerva.

Levada à força para terras misteriosas, Yuka descobre que seu destino não está relacionado somente a cuidados domésticos e sonhos sem futuro: ela assume um papel importante para as relações políticas daquela nação, um lugar repleto de magia e com uma nova forma de organização social, a qual está permeada de segredos e perigosas intenções por parte de agentes internos e externos. Com seus fiéis seguidores, deverá confrontar os monstros da responsabilidade, da decepção e da indelidade diante de batalhas que envolverão não somente sua pouca experiência em lutas como também sua capacidade de discernir, em meio a uma teia inesgotável de interesses, a melhor decisão a ser tomada durante todos os seus grandes e inesperados desafios, para além do amor, da dor e da morte.

sexta-feira, outubro 13, 2017

Eu Li: O Misterioso Conde de Rothsay - As Irmãs Reims #1 - Roxane Norris

Elinor ♥
Título:O Misterioso Conde de Rothsay
Autora:
Roxane Norris

Editora:
Qualis

Série:
As Irmãs Reims

Adicione ao Skoob

Um homem atormentado pelo passado, uma mulher com o poder de mudá-lo, e embora seja essa a premissa de um amor verdadeiro, pairam entre eles um título, segredos e mistérios que os envolvem numa rede de intrigas além do desejo em seus corações. Será o amor capaz de salvá-los?


Então... Ok... talvez todo mundo esteja estranhando porque a especialista em romances de época do blog é a Anne, mas a resenha desse livro está sendo de autoria minha. Explico: estávamos na Bienal do Livro de 2016, encontramos a autora Roxane Norris (que é super simpática) e compramos esse livro. Depois de algum tempo, nem eu, nem ela havíamos lido (sabe como é essa vida de leitor e suas listas gigantes né?) e achamos que seria interessante a experiência de ter uma resenha de Romance de Época escrita pelo Garoto Pai D'égua. Enfim...

Esse é o primeiro livro da trilogia das Irmãs Reims. Ela são filhas de um pároco e sua mãe morreu ao dar a luz à mais nova. Nesse livro vemos a história da mais velha das irmãs: Irina. Ela já passou da idade de ser apresentada a sociedade para receber seus pretendentes, mas recusou vários pedidos para continuar cuidando de suas irmãs mais novas. Eis que, certo dia, Lady Charlotte (uma jovem senhora, que tem Irina e as irmãs Reims como protegidas) recebe uma carta solicitando ajuda. A mensagem é do Conde de Rothesay, um antigo amigo, que já fora um grande boêmio, mas, misteriosamente, casou-se e, após a morte de sua esposa, passou a ser recluso em seu castelo na ilha de Bute. Na carta ele solicita a indicação de um preceptora para sua filha que estás em vias de ser apresentada a sociedade. E assim Irina acaba se prontificando à Lady Charlotte para cumprir a missão, sem saber que o Conde esconde alguns segredos do passado que ainda o atormentam.
Por muitas vezes '(Lady Charlotte)', tentara beneficiar a mais velha com sua influência, sugerindo diversas vezes a Edward, que ela acompanhasse à Hamilton ou a Bath. Todavia, o fato das irmãs ainda serem muito pequenas sempre adiava a apresentação de Irina à sociedade. Nos poucos meses, em que Lady Charlotte se dispunha a dar-lhes atenção, Irina era, em maior parte, o centro dela. Acreditava a Lady que, ensinando-a , esta poderia passar seu conhecimento às mais novas, o que sempre fora sua determinação. E assim, de fato, ocorreu... Embora o desejo de ver a jovem ter um bom casamento sob sua influência, tornava-se cada vez mais distante.
Esse livro foi uma grata surpresa pra mim. Confesso que comecei a lê-lo sem uma expectativa muito grande (não sabia exatamente o que esperar dele) e acabou que foi uma dos melhores que eu li esse ano. Ele é bem curtinho (174 páginas) e o ritmo dos acontecimentos faz com que a trama seja incrivelmente dinâmica, algo que eu não estou muito acostumado a ver em romances de época. O texto é bem fluido e as descrições bem feitas. Apesar de rápido, garanto que qualquer pessoa que ler vai mergulhar na história e se sentir no castelo de Rothesay.

Quando conversei com a autora ela me falou sobre algumas influência, principalmente ao Conde de Monte Cristo (um livro que eu adoro). É possível notar claramente esses toques de personalidade no Conde de Rothesay (o nome dele é Thomas Hattway). Ele é duro e um tanto austero, mas esconde boa parte de sua verdadeira personalidade atrás disso. Aliás, a forma como a autora resolveu revelar isso foi genial: Thomas escreveu várias cartas narrando seu passado e Irina acaba por lê-las. Essas cartas são alguns dos melhores trechos do livro. Fora isso, não sei se era essa a intenção, mas há uma cena no início do livro (que acaba sendo extremamente importante depois) que me lembrou um pouco A Bela e a Fera.

Os personagens são outro ponto alto. Sejam Irina e Thomas como protagonistas, seja a própria Lady Charlotte ou a filha do Conde, Claire, todo são cativantes. Isso porque ainda não falei da Baronesa de Winsdor, mãe de Thomas. Que megera! Fazia tempo que não via uma dessas.

Enfim, por tudo isso, achei O Misterioso Conde de Rothesay uma livro extremamente interessante, apaixonante e divertido. Foi realmente um grata surpresa.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo